quinta-feira, 19 de maio de 2016

A purificação dos sentidos

Que o eremita tenha sempre presente que estando no deserto de seu eremitério Deus há de visitá-lo pela purificação dos sentidos e das paixões. Há de levar sua alma para o fogo e reduzir a cinzas tudo que lhe seja contrário. E que fogo é esse senão o Divino Paráclito, Fogo Devorador, que a tudo incendeia no Amor Divino? Estejamos atentos. O caminho pode ser curto para alguns e longo para outros. É preciso se submeter sempre a vontade divina e em tudo dar graças. Nunca se desesperar pelo peso das purificações e das provações. Mas recorrer sempre que extenuado ao Divino Consolador. E manter o silêncio, o recolhimento, a clausura, sofrendo inteiramente unido ao Verbo Encarnado e sendo-lhe sempre submisso. A vida neste mundo é para angariar méritos. Mas já podemos viver nosso céu na terra se soubermos nos unir intimamente com a Trindade Santa. Todo esforço e toda resignação são recompensados por Deus, que nunca se deixa vencer em generosidade, e por mais dolorosa que seja a purificação, esta sempre dentro de nós para nos dar a vitória. 

terça-feira, 10 de maio de 2016

Abandono perfeito a vontade de Deus

Que a santidade traga alguns segredos é sabido por muitos. Entre estes, esta a conformidade com a vontade de Deus, o abandono perfeito. Conforme ensina o R. P. Caussade, da Companhia de Jesus, a fidelidade a vontade de Deus era toda a espiritualidade dos antigos, que atingiram altos cumes de santidade numa vida de singela simplicidade. 

Assim deve ser a vida do eremita: exercício constante de fidelidade a vontade de Deus, que o atraiu ao deserto para estar sempre a sós com ele, vivendo a vida no silêncio, no recolhimento, na mais intima união com a Trindade. 

Pois a vontade de Deus para o eremita é que viva de sua Providência, abandonado inteiramente em suas mãos, que se ocupe do louvor de Sua glória, que lhe tribute todo tempo a honra devida, que o adore, ame, sirva e sempre espere dele todos os bens. 

E que saiba o dom precioso que lhe foi concedido por Deus e jamais troque a intimidade com Ele pelo entretenimento com suas criaturas... 

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Ó Beatitude

Segundo as Escrituras os inimigos do homem são três: O demônio, o mundo e a carne. Ora os Padres do deserto sempre nos advertiram da intensidade com que se dão no deserto estes combates. Por esta razão muitas ordens religiosas e em especial os camaldolenses sempre exigiram uma forte provação antes de permitir a vida eremítica para seus monges...

É aqui que experimentamos, como Cristo no deserto, o quanto o demônio nos quer oprimir, e o quanto ele nos quer fazer abandonar a solidão e o silencio.
Pois aqui estamos a sós com Deus. Esta solidão permite doces colóquios com o Esposo. E o silencio destrói em nos o fogo das paixões e nos deixa a salvo das ilusões do mundo.


Mas o combate se reveste de vários matizes; ora ele quer que abandonemos o eremitério sob o pretexto de algum bem espiritual a comunicar aos irmãos; ora nos quer convencer de que a vida na solidão é muito dura e que não podemos suportar. E o eremita muitas vezes se vê ansioso para ter algum pretexto para atravessar os muros do seu recolhimento. É neste momento que importa não ouvir a voz do inimigo, mas manter serenamente o bom propósito e permanecer na sua solidão. 

quarta-feira, 4 de maio de 2016

O Evangelho da sublime eleição


Hoje é Vigília de Ascensão. Cristo subirá aos céus para em seguida nos enviar o Espírito Consolador, o doce Paráclito.

Mas antes estabelece uma sublime eleição divina:

“Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste. Eram teus e deste-mos e guardaram a tua palavra.
7.Agora eles reconheceram que todas as coisas que me deste procedem de ti.
8.Porque eu lhes transmiti as palavras que tu me confiaste e eles as receberam e reconheceram verdadeiramente que saí de ti, e creram que tu me enviaste.
9.Por eles é que eu rogo. Não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.
10.Tudo o que é meu é teu, e tudo o que é teu é meu. Neles sou glorificado”S. João, XVII 6 - 10.

Eremitas prestem atenção, pois quem nos fala é o Divino Esposo! E o que Ele nos diz? Que somos dele. E Ele roga por nós junto ao Pai.

Detenhamos-nos nestas divinas palavras: “Não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus”.

Ora o mesmo Santo Apóstolo João já nos havia advertido que o mundo inteiro jaz sob o poder do Maligno. E aqui o Divino Esposo distingue de modo claro os que são seus e os que são do mundo. E por isto o Santo Apostolo Tiago dirá: Adúlteros, não sabeis que a amizade deste mundo é inimiga de Deus, e que quem se faz amigo do mundo se faz inimigo de Deus?


Permanecemos sempre aos pés do Senhor em adoração e nunca cessemos de dar graças. Somos dele. Ele nos escolheu para Si. Atraiu-nos ao deserto para estar a sós conosco. Bendito seja Deus! Que seja precioso cada minuto no silencio e na solidão com o Amado. 

quarta-feira, 6 de abril de 2016

O silêncio que edifica e constrói ...

A vida eremítica tem suas excelências fundada nos pilares da contemplação divina. O silêncio, a solidão, o recolhimento, a clausura e separação do mundo, enfim, aliados a uma vida de oração continua, o Oficio Divino e a Santa Missa com todos os Sacramentos são os grandes alicerces para a intimidade com Deus e a amizade constante do Divino Esposo. O silêncio que aqui se vive constrói o edifício da vida interior e faz da Trindade o centro da vida da alma.

domingo, 27 de março de 2016

Santa Páscoa

+Pax! Христос воскрес! Surrexit Dominus vere allelulia! Santa Páscoa a todos os nossos amigos e benfeitores.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Por que estamos pedindo ajuda

O Eremitério da Santíssima Trindade começou uma grande campanha pedindo ajuda através do kickante cujo link segue abaixo: http://www.kickante.com.br/campanhas/ajude-o-eremiterio-da-santissima-trindade e adotou o sistema de doações do pag seguro do uol tendo em vista a grave necessidade de se fechar a clausura do Eremitério, invadida durante o carnaval deste ano, por jovens usuários de drogas. É uma campanha arrojada pois o orçamento do muro ficou em torno de 5 mil reais. Mas confiando na Providência Divina nos lançamos no combate para obter estes recursos. Que nossos amigos e benfeitores possam nos ajudar nesta grande empreitada. Aos que preferirem nossa conta é no Banco Itau - Agencia 9093 - Conta corrente 30.689-3 - Titularidade de Luis Claudio Viana da Silva. Que Deus abençoe a todos. 

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

SOS Eremitério da Santíssima Trindade

Nestes últimos dias de carnaval infelizmente tivemos alguns dissabores, algumas pertubações com a presença, nos fundos de nossa propriedade, de jovens usuários de drogas. O fundo da propriedade é uma pequena área verde cujos limites são um pequeno riacho. O ambiente foi usado por jovens, que invadiram nosso quintal, andaram por nosso pomar e nos tiraram a paz e a tranquilidade. Fechar estas divisas parece ser realmente uma questão de segurança para nossa vida eremítica. Pedimos toda ajuda possível. Que Deus abençoe.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

O desafio de um Eremitério em plena crise do Vaticano II



A crise provocada pelo Vaticano II atingiu todas as instituições monásticas e de vida contemplativa, de tal forma, que são muito poucos os mosteiros que se mantiveram fiéis à suas regras e a Liturgia pré-conciliar. Nem mesmo a Grande Cartuxa escapou... A devastação é imensa. O homem do Vaticano II pouco ou nada conhece do valor da vida escondida em Deus porque se arrasta sob o jugo da Religião do Homem! Os erros da malfadada teologia da libertação infestou instituições centenárias e destruiu toda observância e todo rigor da solidão, do silencio, da vida pobre e penitente.

Diante deste cenário apocalíptico uma fundação tridentina de vida eremítica é um grande desafio contra essa falsa igreja e contra o espirito deste mundo. O Demônio, o velho e astuto inimigo, que outrora massacrou os cristãos nas arenas dos gentios, hoje persegue implacavelmente qualquer fundação que se levante como um testemunho contra a perversidade deste mundo e a falsidade desta igreja do Vaticano II!

As dificuldades são imensas... É necessário apelar para a caridade dos poucos fieis que restaram nesta hecatombe para se manter o recolhimento e a paz que a vida no deserto exige do eremita que, todo dia, se levanta na madrugada para adorar ao Deus Vivo e com isso testemunhar a ação de Deus no meio da apostasia e da perversidade. O Demônio persegue a Missa Católica e cria toda sorte de dificuldades para que ela deixe de ser celebrada por padres fiéis...

É por este motivo que o Eremitério da Santíssima Trindade tem renovado seu apelo à caridade dos católicos fiéis, que resistem à falsa igreja do Vaticano II e contra o espirito deste mundo. Sem essa ajuda, fruto do amor de Deus e de sua Divina Providência, não temos como continuar nossa vida de oração e de testemunho! Por isso apelamos a caridade dos irmãos que guardam a verdadeira Fé Católica contra os erros do Vaticano II e contra a apostasia deste mundo que já conheceu o Cristo, mas o renegou...

Nossas humildes construções estão paradas desde o inicio das chuvas em novembro de 2015. Temos que terminar nossa Capela, o Capítulo e duas celas. Temos que fechar com cerca os fundos da propriedade, que por estar nos limites da zona rural, tem sido invadida de noite por jovens que se entregam as drogas, colocando em risco nossa paz e nossa segurança. Contamos com a ajuda de todos os que, impregnados pelo amor de Deus, pelo amor a Igreja, tem consciência da importância de nossa vida e de nosso testemunho. Nestas paginas estão os dados necessários para nos ajudar ou qualquer contato pode ser feito via facebook ou pelo e-mail do eremitériodasantissimatrindade@gmail.com. Deus abençoe a todos e que 2016 seja um ano de graças e corajoso testemunho contra a apostasia que cresce e brada aos céus! 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Paz que excede todo entendimento...



A paz que se vive no eremitério é desse gênero que excede todo entendimento, pois o eremita vive sua vida escondida em Deus, no silêncio e na pobreza, oculto aos olhos do mundo, sem esses apelos da vaidade que nos faz desejar honras e nos causa grande dissipação do espírito. A pobreza, o desprendimento, a solidão, o recolhimento, a vida no silêncio, nos faz dependentes unicamente de Deus, e as relações de amor com a Trindade brotam não de consolações românticas, mas de noites escuras onde a alma é purificada como ouro no cadinho. É preciso perseverar sempre. Guardar o recolhimento, a clausura do eremitério, e manter a oração contínua... O eremita que quer crescer no amor de Deus deve estar sempre pronto a beber do cálice da amargura tal como Cristo, o Divino Esposo, no Jardim das Oliveiras... E perseverar aos pés do Mestre num exercício continuo de amor e entrega.  

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

APELO


O Eremitério da Santíssima Trindade se vê obrigado a renovar o apelo: Estamos passando por grandes necessidades neste início de 2016. Contas de água, luz, gás de cozinha, vinho para missa, alimentos... quem puder nos ajudar, por favor, deposite sua doação no banco Itau - agência 9093 - conta corrente 30.689-3 - Titularidade de Luis Claudio Viana da Silva. Deus abençoe a todos que nos socorrerem. Sem essa ajuda emergencial não temos sequer como continuar a celebração da Santa Missa e de nossas atividades por falta de água e luz.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Sobre o cuidado devido aos pobres e servos de Deus

Sobre o cuidado devido aos pobres e servos de Deus, das catequeses de São João Crisóstomo, XXX Homília sobre a Carta do Santo Apostolo Paulo aos Romanos.

“Mas agora vou a Jerusalém, a serviço dos santos. A Macedônia e a Acaia houveram por bem fazer uma coleta em prol dos santos de Jerusalém que estão na pobreza” Rm 15, 25-26.

Incita-os a dar esmola, e torná-los mais zelosos. Se não o planejasse, seria suficiente dizer: “Mas agora eu vou a Jerusalém”; todavia adicionou o motivo da viagem: “Mas agora eu vou”, afirma, “a serviço dos santos”. Para nesta palavra e raciocina que “eram devedores”; e: porque se os gentios participaram dos bens espirituais, eles devem por sua vez, servi-los nas coisas temporais.

“Não precisamos vos escrever sobre o amor fraterno; pois aprendestes de Deus a amar-vos mutuamente; é o que fazeis muito bem para com todos os irmãos” I Ts 4, 9-10.


Por que razão, depois de ter dissertado com tanto vigor acerca da temperança, e da maneira de agir, e que não são lastimáveis os irmãos que morreram, apresenta a caridade, principio de todos os bens, e deixando de lado os outros, declara: “Não precisamos vos escrever”? Daí evidenciam-se duas coisas: a primeira, que é questão tão necessária que dispensa o ensino, pois o que é assaz grande é manifesto a todos; a segunda incute maior pudor do que se admoestasse com palavras. VI Homilia.
Ajude o Eremitério da Santíssima Trindade. Nossas necessidades são grandes. Entre em contato conosco pelo e-mail: eremiteriodasantíssimatrindade@gmail.com ou via facebook inbox. Outros dados estão neste blog. Deus abençoe a todos.