segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Solidão, silêncio, oração, vigílias, jejuns ...


Em que consiste a essência da vida eremítica? Primeiro, um grande amor por Deus, um desejo profundo de permanecer no seio da Trindade, de estar sempre aos pés de Jesus, de adorar em espírito e em verdade. Depois, viver a solidão, o deserto, no silêncio, na oração, na salmodia, nas vigílias, nos jejuns, nas austeridades, nunca esquecendo as intenções da Santa Igreja Católica Apostólica Romana, a conversão dos pecadores e as almas benditas do purgatório. Em poucas palavras aqui esta a essência da vida de um eremita. 

domingo, 29 de janeiro de 2017

Permanecei em mim

Filho, se queres progredir na intimidade comigo, deves sempre permanecer na solidão, no silêncio e no recolhimento, afastado das coisas do mundo e inteiramente entregue a mim. 

Não dissipe o teu coração com vãs curiosidades e muito menos com conversas frívolas. 

Para ganhar a intimidade do meu coração é necessário desapegar-se de toda criatura e desejar somente a mim. Eu sou o teu esposo e tua única alegria. 

sábado, 28 de janeiro de 2017

O eremita deve guardar a cela.





27. Um irmão pediu ao abade Arsênio: “Que devo fazer, Pai, pois sou fustigado por este pensamento: já que não podes jejuar nem trabalhar, visita ao menos os doentes! Essa ação merece recompensa!” O ancião reconheceu aí as sementes do diabo: “Então, respondeu ele, come, bebe, dorme; só não saias da tua cela”. Com efeito ele sabia que a fidelidade à cela torna o monge tal como deve ser. Três dias depois o irmão caiu na acédia. Mas se deparando com algumas palminhas desfiou-as e no dia seguinte começou a trançar com elas cordas. Quando sentiu fome disse para si: “Eis outras palminhas; trancemo-las, e após comerei”. E enquanto fazia a leitura: “Recitemos algumas linhas dos salmos, após o quê comeremos sem escrúpulos”. E com a ajuda de Deus, a pouco e pouco progrediu até se tornar tal como deveria ser; e tomando as rédeas dos maus pensamentos, triunfou. (N. 195; Arsênio, 11).