segunda-feira, 19 de junho de 2017

Os sinais da Providência


A Providência tem dado sinais de que o Eremitério da Santíssima Trindade, despojado de sua sede desde 30 de setembro do ano passado, logo terá de volta o seu lugar de adoração e recolhimento, silêncio e solidão, no meio de uma bela mata do que sobrou da Serra da Mantiqueira. 

A vista é panorâmica. Uma visão do céu. Um silêncio quase perfeito. Realmente uma grande graça da Trindade Santa. Um lugar muito apropriado para o recolhimento e a oração. Deus seja bendito! 

Peço a oração de todos. E a caridade daqueles a quem Deus deu bens deste mundo para que nos ajude a reconstruir o Eremitério que em Machado já estava praticamente pronto. Deus o quer. E todos que nos ajudarem colherão dos frutos e graças de todas as Santas Missas, orações, Ofício Divino, atos de piedade, jejuns e penitências que se fizerem neste local. 

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Vita abscôndita



Só há verdadeira vida interior quando a alma busca somente a glória de Deus, esquecida de si mesma, e absorta apenas na visão do Amado.

“Vita vestra est abscôndita cum Christo in Deo” Col. III, 3.

Assim, escondida em Deus, recolhida, longe do barulho do mundo e das paixões, na solidão de sua cela, a alma busca a Deus somente e só a Ele deseja.

Não se incomoda com as intempéries que cercam o corpo ou a alma. Não busca consolações. Se oferece como vitima de holocausto.

Segue, silenciosamente, adorando a Deus, bendizendo seu Santo Nome, glorificando o Pai, o Filho e o Espírito Santo que habita o mais intimo de sua alma.


Essa é a verdadeira vida interior. 

sexta-feira, 9 de junho de 2017

A guarda da cela

É doutrina comum dos Padres do Deserto que guardar a permanência na cela é essencial para a vida da graça no monge e no eremita. 

Evagro, o Pôntico, nos ensina a sempre recusar todo convite para deixar a nossa cela:

"E se você for constantemente convidado a deixar sua cela, recuse. Pois a permanência prolongada fora da cela é nociva, ela desfaz a graça, obscurece o entendimento, extingue o fervor. Veja como uma jarra de vinho que permanece por longo tempo em seu lugar, sem ser remexida, torna o vinho claro, decantado, perfumado. Se, ao contrário, ela é transportada de um lugar para outro, ela produzirá um vinho opaco, misturado e que mostra todas as desagregações da borra".



terça-feira, 6 de junho de 2017

O homem de vida interior


O homem de vida interior não perde seu tempo com as coisas do mundo. Sabe que a amizade deste mundo é inimiga de Deus. Sua vida é recolhida. Afastada das dissipações do espírito. Vive para o Amado. Não quer outro bem que não seja Deus. 

Não se perde nas vaidades desta vida nem dá atenção as glórias deste mundo. Vive sua vida escondido em Deus. Nada lhe desagrada mais que ter que se ocupar, vez por outra, do próprio sustento ou da saúde. 

Vive o silêncio como uma grande graça que nunca deve ser desperdiçada. Bebe até a ultima gota da Água viva que vem do Espirito Santo de Deus e que transborda na sua vida interior. Ele vive da Trindade. 

quinta-feira, 1 de junho de 2017


+
Nada 
destrói mais em nós 
o amor a Jesus Cristo 
que o apego as criaturas 
seguido pelo desejo de 
consolações! 

+++