sexta-feira, 9 de junho de 2017

A guarda da cela

É doutrina comum dos Padres do Deserto que guardar a permanência na cela é essencial para a vida da graça no monge e no eremita. 

Evagro, o Pôntico, nos ensina a sempre recusar todo convite para deixar a nossa cela:

"E se você for constantemente convidado a deixar sua cela, recuse. Pois a permanência prolongada fora da cela é nociva, ela desfaz a graça, obscurece o entendimento, extingue o fervor. Veja como uma jarra de vinho que permanece por longo tempo em seu lugar, sem ser remexida, torna o vinho claro, decantado, perfumado. Se, ao contrário, ela é transportada de um lugar para outro, ela produzirá um vinho opaco, misturado e que mostra todas as desagregações da borra".



Nenhum comentário:

Postar um comentário